Quarta, 23 de Outubro de 2019.
[06/2009] Dirigindo com Câmbio Automático
A configuração mais comum é a seguinte:



P: Park, bloqueia as rodas de tração para auxiliar o freio de estacionamento, recomendada para dar a partida e desligar o motor. É recomendado acionar o freio de estacionamento antes de mudar para esta posição

R: Reverse, Marcha ré.

N: Neutral, pode-se usar esta posição para desligar e dar partida, se diferencia do "P", por não bloquear as rodas de tração.

D: Drive, utilizado na maior parte do tempo. Faz o carro andar para frente utilizando todas as marchas disponíveis.

4,3,2,1: Bloqueia o engate até a marcha de número 4,3,2 e 1 respectivamente, deve ser ativado para usar o freio motor, ou subir um aclive acentuado, quando o câmbio fica mudando constantemente entre duas marchas. Exemplo: Subindo a serra o câmbio fica alternando entre a 3 e 4 marchas em períodos curtos; colocar o câmbio na posição 3 impede o engate da quarta marcha, aumentando o conforto e a vida útil do sistema. Na descida se pode usar o mesmo artíficio para usar o freio motor, mantendo a terceira engatada, por exemplo.

Obs: Alguns modelos são um pouco diferentes. Por exemplo, no Honda Civic 2000 e Blazer 2000, a posição 2, bloqueia a caixa na segunda marcha, permitindo a saída em segunda, este seria o programa lama/neve. Leia o manual do proprietário, apesar que na Blazer o manual está errado...



Na maior parte dos modelos há travas que impedem o engate ou desengate acidental de P, R, e entre 4, 3, 2 ,1 e D. Em alguns modelos basta apertar o botão do lado da alavanca. Em alavancas na coluna de direção, puxe a alavanca em sua direção e depois coloque-a para baixo ou para cima para mudar as marchas. Em modelos como o Audi A4, só é possível retirar a alavanca do P se o freio do pé estiver pressionado, na maior parte dos modelos só é possível dar partida em P ou N, em alguns a chave só sai do contato em P.

Ao dirigir, algumas diferenças são notáveis, o mais estranho é a falta de embreagem, muito cuidado para não acionar o freio pensando que é a embreagem. Dê partida em P, pise no freio, acione a trava e deslize a alavanca para R (ré) ou D, largue o freio com cuidado, pois o carro se movimentará mesmo sem o uso do acelerador, sendo a velocidade de manobra controlada apenas pelo freio. Quando andando para frente não é necessário se preocupar com as marchas na maior parte das situações. Em subidas íngremes, o carro desce devagar quando o freio é liberado, o motor deve ser levado a uma rotação maior do que em um câmbio manual para vencer o aclive, isto pode causar insegurança em pessoas não habituadas ao câmbio automático. Não segure o carro na ladeira acelerando o motor, isto danifica o sistema. Segure o carro com o freio e acelere somente na hora de movimentar o carro.

Há macetes para forçar o engate de marchas. Se o acelerador for pressionado ao máximo, o câmbio reduzirá para a marcha mais baixa possível, se o pedal for um pouco aliviado esta marcha permanecerá engatada até que o carro embale ou o pedal do acelerador seja aliviado, o raciocínio contrário vale para passar marchas ascendentes, por exemplo, se está em segunda a 3000 rpm, se o pé do acelerador for aliviado, a terceira será engatada, voltando a pressionar um pouco o acelerador a terceira será mantida. Vale ressaltar que não há necessidade de tais procedimentos na maior parte das situações, tais procedimentos são importantes para ultrapassagens. Quando parado no sinal procure manter o D engatado, a não ser que vá demorar muito para colocar o carro em movimento (mais de 5 minutos, por exemplo), o câmbio foi feito para permanecer em D nos sinais. Com o uso de conversor de torque não há desgaste, mesmo o carro sendo forçado para frente. A embreagem dos câmbios automáticos modernos são usadas somente quando o carro já está embalado, a fim de eliminar a perda de potência decorrente do conversor de torque.

Muito importante. Em descidas longas, como descidas de serra, coloque o câmbio em 3 ou 2, dependendo da velocidade. Caso contrário o câmbio engatará a última marcha e o carro ficará sem freio motor. Utilizar o freio de serviço em descidas de vários quilômetros provoca seu superaquecimento e consequente perda de capacidade de frenagem.

...
COPYRIGHT © - RADAR AUTO PEÇAS - 2019 - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.